Oferecido por
siga-nos

4 dicas para YOUTUBERS INICIANTES que vão fazer toda a diferença!

Publicado em: 04 de 09 de 2017

Salve Galera! Tudo na paz?

No post de hoje trago a vocês QUATRO dicas valiosas, que irão lhe ajudar muito a produzir vídeos com bastante qualidade e pouco investimento.

1– Tema\Assunto

O começo de tudo, com certeza, é o assunto que você irá abordar. Vem muito antes de câmera, programas, imagem, áudio, etc. A escolha do tema é algo que dará o start a produzir seu vídeo. Pesquise algo que está em evidência ou que faça você pensar, que lhe trague ou gere curiosidade. Não basta passar horas e horas editando, sendo que o vídeo não tenha conteúdo para oferecer aos seus inscritos. Crie algo que prenda atenção, que motive e assim continuarão assistindo seu canal.

2 – Faça um Roteiro

No começo do meu canal, gravava um vídeo de cinco minutos em uma hora, desperdiçava muito tempo. Depois de alguns vídeos lançados, percebi que precisava me organizar, com os assuntos, ter time nas falas, me orientar com sub-temas. Neste momento que comecei a escrever os roteiros, com começo, meio e fim. No roteiro colocava, exemplo: O tema do vídeo, minha apresentação, o que seria abordado, vinheta de transição, o tema, considerações finais e o término do vídeo. Depois comecei a ter uma direção do que fazer durante as gravações, tudo começou fluir.

3 – Imagem e som

É de extrema importância ter um vídeo com uma boa qualidade de imagem e som. Engana-se que para ter esses recursos, precisa-se ter uma super câmera, com um super captador de áudio. Fiquem tranquilos, basta ter uma câmera básica, que pode ser o seu celular e o áudio pode ser capturado usando o microfonedo seu fone de ouvido. Gravando com o celular, recomendo usar a câmera traseira na horizontal (geralmente, a câmera traseira tem uma qualidade superior a da frontal), deixe seu celular bem estabilizado (caso tenha um tripé de mesa, melhor, caso contrário; tente apoiar o celular, para que ele não se mova).

Lá vai uma dica: se for gravar em local escuro, no quarto, por exemplo, recomendo abrir a janela e ficar de frente para ela. A luz natural é uma boa saída, para quem não tem recursos e comprar um Softbox, que por sinal, é bem caro.

4 – Programas de Edição

Existem vários programas de edição de áudio e vídeo, os mais populares são: Sony Vegas, Adobe Premiere, Wondershare, Final Cut. Algumas dessas ferramentas são bem avançadas, outras mais simples, porém todas são de fácil acesso a nós. Uma dica, assista bastantes tutoriais no Youtube, existem vários canais que ensinam a editar vídeos, a fazer thumbnails (Capa do Vídeo) no Photoshop, Corel, PhotoScape, melhorar o áudio e muito mais. Para deixar um vídeo bem legal, não precisa ter um grande programa instalado, costumo dizer que a criatividade é que faz a diferença, não basta ter os recursos, coloque a mão na massa, crie, invente, fuja do comum. Isso faz toda diferença.

Portanto, seguindo essas simples dicas, seus vídeos terão uma ótima qualidade de áudio, imagem e um ótimo conteúdo para seus inscritos.

 

 

SOU FÃ SIM E DAÍ?

Publicado em: 25 de 07 de 2017

Você já passou por isso?

Você já foi julgado por ser fã de alguma banda, artista, série... e por algum instante não soube como se defender?

Isso te parece familiar? Não se preocupe. Até eu já passei por essa situação! Sim, eu mesma.

Logo vou mostrar aqui que não tem problema nenhum em ser fã. Você verá aqui o que aprendi em alguns anos fazendo parte de um fandom. Ah, e eu aposto que você vai gostar! Sabe porquê? Bom, eu aposto que você vai se identificar com a minha história.

Vou confessar... por muito tempo tive um fã clube para Sophia Abrahão, ficava online no twitter o dia inteiro, eu era a louca que só faltava sair na rua com um cartaz dizendo “Amo a Sophia Abrahão”. Ah, como era difícil lidar com as críticas...

É muito comum você ver por aí pessoas dizendo: “você é muito besta de acompanhar alguém dessa maneira” ou comentários do tipo “olha lá, ele(a) nem sabe que você existe”. Ou, até mesmo dentro de fandons, você vê fanáticos dizendo "fã de verdade é isso... aquilo... e aquilo outro". A verdade é que fã é fã. Não existe fã pela metade sabe? Não existe "de verdade" ou "de mentira". Ficar mensurando seu nível de fã não leva a lugar algum.

Todo esse sentimento de fã é regado primeiramente pela admiração. E qual problema há nisso? Da mesma forma que você pode admirar sua mãe como mulher, ou admirar um médico pelo trabalho que ele faz em cuidar das pessoas, você também pode admirar algum artista, há tantas histórias lindas que artistas carregam consigo, seja de superação, incentivo, enfim... E isso as vezes serve como um estimulo para você.

Analisando por outra perspectiva, dentro do fandom, conheci pessoas incríveis - uma delas converso até hoje, a chamada “amizade virtual” (sim, esse tipo de amizade existe e é bem real!) - e isso é muito comum, olhe pra você e note quantas amizades hoje surgiram por causa de um fã clube? É engraçado né. Pessoas com mesmos gostos que você, com sonhos parecidos. A interação é inexplicável.

O que eu mais gostava era época de premiações. Perdia a conta de quantas vezes eu votava nos meus artistas favoritos e compartilhava com outros fã clubes minhas escolhas. Hoje olho para isso e vejo o quanto “ser fã” está sendo valorizado. A começar do PJB que esse ano está com o projeto “SUPER-FÔ, que está com uma proposta imperdível Quanto mais votar através do site ou aplicativo, mais chances terão de ganhar recompensas quem sabe receber uma “super capa” autografada pelos ídolos jovens do #PJB2017. Fala sério... isso não é bom demais? Não perca essa chance, vote muuuuito!

Enfim... Resumo da história: hoje não tenho mais um fã clube, e isso não significa que deixei de ser fã. É normal, a gente cresce e começa a ter outras prioridades.

Vocês podem me perguntar: mas eu não posso ter um fã clube? É óbvio que pode. Só que isso uma fase, seja ela num período curto e a longo prazo. Porém, se permita, sonhe e lute para realizar, isso é muito importante, acredite.

Olha que engraçado, eu nunca tinha conhecido a Sophia pessoalmente, e veja como as coisas acontecem... Através do meu trabalho tive a oportunidade estar frente a frente com ela. Nem preciso dizer que foi incrível, todo o sentimento e o sonho que eu carregava comigo desde os 11 anos de idade veio à tona no momento em vi ela bem ali, na minha frente. Tudo o que passei foi essencial para isso se tornar real. Então, não deixe que qualquer um frustre seus sonhos, confie nas suas intuições.

Finalizo com a frase: “Ser fã, não é apenas gostar de uma ou duas músicas de um artista, não é falar que ama a todo momento, não é ter todas as revistas, livros e pôsteres. Ser fã é aprender com o exemplo a tua frente, é uma relação de respeito, carinho e admiração. ”

 

(NÃO) VAMOS FALAR SOBRE FUTEBOL

Publicado em: 03 de 07 de 2017


Muita calma nessa hora boleiros(as) e fanáticos(as) de plantão, antes de qualquer coisa, eu também sou viciado em futebol, acreditem. Minhas noites de quarta e tardes de domingo são ligadas na TV e na internet para acompanhar os jogos da rodada, eu também jogo Cartola e acompanhei a última final da Champions, mas a questão aqui vai além.


Desde que me foi permitido conhecer o mundo, eu saí buscando por esportes e modalidades novas, joguei bola até o ensino fundamental (jogava no time do colégio, nas aulas de educação física, nos parques, e nas quadras como todo bom brasileiro) e depois disso não queria mais, não era mais legal e eu queria ir além. Meu olhos sempre brilharam quando eu assistia às Olimpíadas, vendo tantas pessoas dedicadas se superando em diversas modalidades e se esforçando para serem o melhor de si a cada prova/jogo, eu sempre senti que havia mais e me instiguei a procurar!


É claro que o nível de Olimpiadas é outra história, mas joguei basquete, vôlei, handebol, rúgbi, experimentei críquete, tênis, futebol americano, fiz natação, lutas, trilhas, etc., e percebi porque esporte e atividade física era muito mais do que o futebol. É um lifestyle que te proporciona qualidade de vida, um ciclo social divertido, crescimento pessoal, evolução física (cardiorrespiratória, muscular, neural, cognitiva) e muitos outros benefícios que vocês só vão descobrir praticando. A busca pelo diferente muitas vezes não agrada o nosso psicológico, mas é muito importante sair da zona de conforto. Por mais que a sua autoconfiança abale (eu não consigo, isso não é pra mim), basta um "start" pra você perceber o mundo que existe ao seu redor.


Conversa com aquele amigo "louco" que voa de paraquedas, pergunta pra amiga viciada em ballet fitness, e aquele primo aventureiro que só posta foto no mato ou em cachoeira, como ele consegue? Com certeza, a poucos ou alguns quilômetros de você, há uma trilha MUITO legal de se fazer, um lugar novo pra você descobrir com um grupo de amigos, família, com a(o) namorada(o), ou até mesmo sozinho. Às vezes tem um grupo que faz mountain bike, ou no cenário urbano faz parkour, pratica treino funcional no parque, e o que falta pra você começar é só chegar ali, querer participar, experimentar. Sempre haverá espaço e equipamento livre (caso necessário) pra você se infiltrar e curtir um pouco do novo, porque a prática esportiva não escolhe, não seleciona, muito menos exclui. Ela acolhe e te ajuda a viver melhor!
Encaixar novas descobertas na minha rotina me tornou uma pessoa mais inteira, me ajudou a compreender melhor todas as problemáticas ao meu redor, a entender o mundo, a lidar com estudo, trabalho,e tudo que me envolve. Pode não parecer, mas à partir do momento em que você age, seu corpo e sua mente mudam, e isso sempre me proporcionou ser uma pessoa melhor, tanto no individual quanto no social.


Nesse momento vocês devem ter a certeza de que sou formado em educação física, mas não, e é aí que vem a parte mais divertida disso tudo. Eu sou uma pessoa comum dentro dos esportes, um curioso faminto por ouvir e praticar de tudo um pouco, meu corpo sempre está em movimento, e estou sempre atrás de coisas novas pra praticar, seja um esporte, uma aula de academia, uma corrida, etc., e aliei isso ao que mais amo fazer além de treinar: Produzir conteúdo.


Sou estudante de Rádio e TV e trabalho com comunicação há 3 anos. Hoje tenho um canal no youtube (chama Radiqueiros, assiste e se inscreve la!) onde faço exatamente o que acabei de contar pra vocês, vivencio modalidades e mostro como é fácil práticar e manter seu corpo em movimento, basta querer!!! Desde já é uma honra poder compartilhar e incentivar você que nos lê, se você é ligado no 220 como eu, ou simplesmente um entusiasta do assunto, fica ligado porque juntos vamos "suar" bastante!

Oferecido Por

Patrocinadores

Marcas que Apoiam