Masterchef tem primeira prova coletiva com participação de Felipe Titto e nova eliminação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
A estilista Juliana N. deixou o programa no terceiro episódio.
A ESTILISTA JULIANA N. DEIXOU O PROGRAMA NO TERCEIRO EPISÓDIO.

No primeiro grande desafio da oitava temporada do MasterChef Brasil, os competidores tiveram de encarar uma prova em equipe extremamente exigente. Cada time teve de fazer 150 marmitas para serem entregues ao projeto O Amor Agradece, uma entidade que promove doação de alimentos a moradores de rua em São Paulo.

A prova

Com o intuito de dar brilho à disputa e ressaltar a importância do trabalho social, o ator e apresentador Felipe Titto foi ao estúdio para detalhar sua experiência ajudando pessoas em situação de vulnerabilidade.

O artista, que também já trabalhou como cozinheiro no tempo em que morou fora do Brasil, dividiu sua experiência e deu dicas para os cozinheiros amadores.

Além da presença do convidado especial, uma outra novidade marcou o episódio. A avaliação dos jurados contou com uma nova exigência, visando cinco categorias: liderança, trabalho em equipe, cardápio, apresentação e sabor.

E com isso, a equipe vermelha, levou a melhor e subiu para o mezanino.

Dessa forma, coube à equipe azul, liderada por Sérgio, participar das provas de eliminação. Nesse caso, o líder escolheu salvar três competidores e ir para a etapa da berlinda.

Contudo, foi justamente Sérgio quem venceu a batalha final, conquistando até o apoio do oponentes.

Eliminação

A estilista Juliana N. deixou o programa no terceiro episódio.
Masterchef. Foto: Carlos Reunis/Band

O sonho de tornar-se a maior cozinheira amadora do país chegou ao fim para Juliana N. Aos 46 anos, a estilista nascida em Taubaté, no interior de São Paulo, e moradora de Jaraguá do Sul (SC), deixou o MasterChef Brasil depois de não conseguir agradar o paladar dos jurados com um croque monsieur, sanduíche quente de origem francesa. Mas, embora tenha perdido no jogo, a participante ganhou o carinho do público nas redes sociais.

“Ser real e verdadeira só me faz acreditar que sou mais forte. Durante a vida inteira me mostrei vitoriosa e quase perfeita, mas muitas vezes escondi meus fracassos, perdas e dores. Poder assumir as críticas de cabeça erguida me faz um ser humano muito melhor”, disse em entrevista à emissora.

Dessa forma, a competidora, que participou de três provas de eliminação durante a temporada, encara sua participação como algo libertador.

“Sou muito feliz por ter entrado na disputa. A escolha de me inscrever foi minha e, quando eu decidi, o universo inteiro conspirou”, disse.

Torcida

Fora da competição, ela seguirá torcendo por Daphne.

“Ela é madura apesar de jovem, focada, concentrada e tem uma boa experiência na cozinha Teria muito orgulho de ser mãe dela”.

No entanto, apesar da curta trajetória no programa, Juliana levará a lembrança de ter ouvido da chef Helena Rizzo, no primeiro episódio, que o Devil’s Food Cake que preparou era uma obra-prima em sabor e apresentação. Além disso, deixa a atração com a certeza de ter cumprido o objetivo de se entregar ao jogo.

“Por mais que eu tenha dito muitas vezes sobre vencer o MasterChef, o que eu ganhei de experiência de vida foi imenso”, concluiu.

Foto: Carlos Reunis/Band

Daniel Outlander

Daniel Outlander

Tenho 28 anos, sou jornalista e publicitário e Jovemnático! Amo música, cultura em geral, e assino a edição dos textos no site do Prêmio Jovem Brasileiro.

deixe seu comentário!

CADASTRE-SE ABAIXO

    Skip to content ...