Elza Soares inspirou grandes nomes da nova geração da música

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
CONFIRA!

Morreu na tarde desta quinta-feira (20), aos 91 anos, a rainha da música brasileira, Elza Soares.

“É com muita tristeza e pesar que informamos o falecimento da cantora e compositora Elza Soares, aos 91 anos, às 15 horas e 45 minutos em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais“, diz o comunicado enviado pela assessoria da cantora.

“Ícone da música brasileira, considerada uma das maiores artistas do mundo, a cantora eleita como a Voz do Milênio teve uma vida apoteótica, intensa, que emocionou o mundo com sua voz, sua força e sua determinação”.

“A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim”.

Do mesmo modo, considerada uma das maiores cantoras da música brasileira, Elza Soares continuou com a carreira ativa, com planos de shows e discos de músicas inéditas, até o final da vida.

Elza Soares. Foto: Divulgação / Twitter

Dentre os trabalhos da nova geração, Elza Soares inspirou algumas artistas. Confira:

Ludmilla

Em uma entrevista da cantora ao programa Encontro, ela ressalta:

“sinto que tenho que continuar fazendo esse papel representativo e queria que mais artistas negros surgissem e no topo das paradas”, reflete a cantora. “Elza Soares e Alcione são símbolos, mas precisamos sempre atualizar a luta”.

Iza

Nesse sentido, Iza tem o hábito de publicar fotos nas redes sociais acompanhadas de hashtags cheias de significado, como “negro é lindo” e “minha pele é linda” e pontua:

“Já tive inseguranças e dúvidas. Meninas como eu precisam ouvir essas frases todos os dias, e não apenas da família, mas de pessoas que não as conhecem. Ainda é necessário discutir isso… Porém, temos ótimos exemplos de personalidades que representam as negras na mídia: Taís Araújo, Zezé Motta, Cris Vianna, Elza Soares e a rapper Karol Conka. Além de admirá-la como mulher e artista, a Karol é muito necessária nos tempos atuais. Gostaria de gravar um dueto com ela. Imagino até o clipe”.

Jeniffer Nascimento

Nesse meio tempo, às vésperas do Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, Jennifer foi convidada para encarnar três divas e uma delas era a rainha Elza Soares:

“É uma mulher de muita força. O canto, para ela, é questão de sobrevivência, assim como a arte é para mim. A gente se encontra nesse lugar”

Janamô

Anteriormente a cantora mineira Janamô, em 2018, se uniu ao consagrado violonista Paulão 7 cordas para prestarem uma homenagem a Elza Soares, uma guerreira da nossa música.

“Elza deu voz ao samba gênero que a consagrou desde o grande sucesso de ‘Se acaso você chegasse’ do compositor Lupicínio Rodrigues que eu vou interpretar no show”, adianta a artista.

Agnes Nunes

A cantora é a capa da Rolling Stone Brasil deste mês ao lado do cantor Xamã. Na matéria, da mesma forma, ela mostrou um retrato da música feminina brasileira ao ouvir de Luísa Sonza a Elza Soares, sobre quem transbordou paixão musical.

Nesse sentido, Agnes mostrou a reverência dela à veterana da “guerra musical” durante a entrevista – e comentou sobre Abre Alas, projeto do YouTube sobre as grandes cantores negras da música brasileira. Nele, Nunes recebeu alguns dos maiores nomes – Sandra Sá, Preta GilLinikerTássia ReisMargareth Menezes – Elza Soares abriu e encerrará a série. 

Elza Soares foi tema do último desfile da Mocidade: ‘Não vamos sucumbir nunca’

Além disso, no último desfile desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, escola de samba do Rio de Janeiro, há dois anos, a homenageada foi a cantora Elza Soares.

Dessa forma, nas redes sociais, a Mocidade lembrou de sua mais brilhante estrela. Assim, o tributo da escola foi reforçado por outros sambistas, que também lamentaram a partida da artista de 91 anos.

Elza Soares. Foto: Divulgação

“Só podemos agradecer por tudo. Consternados! Essa é a nossa despedida! Obrigado, Deusa. Nós não vamos sucumbir nunca!”, postou a agremiação, nas redes sociais.

Por fim, no incrível mundo do samba, os batuques e a alegre cantoria deram lugar à tristeza pela morte daquela que veio do “Planeta Fome” e, para além das letras, se destacou pela luta em prol das mulheres e do povo negro.

Nas redes sociais, artistas lamentam morte de Elza Soares

Texto: Jucilene Barbosa
Edição: Daniel Outlander

Equipe Prêmio Jovem

Equipe Prêmio Jovem

A maior premiação jovem do mundo!

deixe seu comentário!

CADASTRE-SE ABAIXO

    Skip to content ...